Anúncio

Para começar 2022 com o pé direito, nada melhor do que um filme cheio de ação no nível extrapolado de tiro, porrada e bomba nos padrões Sessão da Tarde de ser, certo? Errado, As Agentes 355 aposta na trama clichê de ação clássico, mas esbarra em vários problemas que podem facilmente condenar a obra e fazê-la cair no limbo de nossas memórias, isso se você quiser assistir.

Não existe mais o que explorar em filmes de ação, mas não significa que eles não funcionam mais, se bem dirigidos, com um roteiro bem feito mesmo com a trama clichê porém com plots brilhantes, a obra se transforma em um belo filme gostosinho para assistir de tardezinha de domingo, aqui foi completamente o contrário, As Agentes 355 têm todos os pontos clichês de ação, mas muito mal desenvolvidos.

É fácil enxergar quando uma cena de ação está mal feita, por mais que uma cena aproximada e tremida nos trás um sentimento do que se passa a cena, o abuso desse artifício nos tira muito do filme e nenhuma cena de ação funciona, e porque desse incômodo? É pelo fato que existem cenas bem feitas de tiroteio e de porradaria na trama, acredito que a visão do diretor para a gravação e edição dessas cenas foi o que afetou boa parte da obra, e os problemas não acabam aí.

Tanto os vilões quanto os heróis da trama são bem mal feitos, a ambição de cada um é muito rasa e não convincente, por mais que temos um elenco muito forte com mulheres que são talentosas e tem amor do público, seus personagens já são muito mal feitos em trama e apagam o brilho das atrizes, apesar que o drama pessoal de cada uma funciona para a história e a mesma é escalada para algo mais tenso e triste, nos fazendo sentir a dor delas de uma perda ou de um trauma passado, e por muito pouco esse drama não escalona para algo muito mais pesado, mas por isso ter sido bem trabalhado, acredito que seria exagero.

Como já dito, o elenco chama muita atenção, grandes nomes para uma obra que não funcionou, As Agentes 355 entra na lista de filmes de elencos grandiosos que abraçaram o fracasso, nomes como Lupita Nyong’o, Sebastian Stan, Penélope Cruz e Fan Bingbing chamam bastante atenção, e claro que é um modo de se vender o filme, por causa do trailer e sinopse não convincente colocam esse filme como esquecível e provavelmente ignorado, pois as pessoas podem odiar filmes cult, mas como entramos na temporada de premiações, qualquer coisa fora do eixo obras focadas em prêmios será ignorado, a não ser que seja cultura pop, tirando isso, qualquer outra obra passará desapercebida, principalmente se for muito fraca em tela.

As Agentes 355 cai em más decisões de direção, peca na edição e como já possuem uma trama clichê, o roteiro sofre com plots óbvios e mal desenvolvimento de personagens. Talvez conquiste pela ação, mas sinceramente é normal a desistência desse filme, é capaz de muitos nem irem assistir, podemos resumir esse filme em uma grande oportunidade perdida que poderia ser um gostoso blockbuster de fim de semana.

Anúncio

Anúncio
REVIEW
Agente 355
Artigo anteriorWacom lista seis dicas para artistas trabalharem em casa
Próximo artigoShizue | Suco Entrevista
Editor, escritor, gamer e cinéfilo, aquele que troca sombra e água fresca por Netflix e x-burger. De boísta total sobre filmes e quadrinhos, pois nerd que é nerd, não recusa filme ruim. Vida longa e próspera e que a força esteja com vocês.
Em AS AGENTES 355, quando uma arma ultrassecreta cai nas mãos de um grupo de mercenários que ameaçam o mundo, a agente da CIA Mace Brown (Jessica Chastain) terá que unir forças para uma missão letal com a agente alemã Marie (Diane Kruger); com a ex-membro do MI6 e especialista em computadores, Khadijah (Lupita Nyong'o); com a psicóloga Graciela (Penélope Cruz), e com Lin Mi Sheng (Bingbing Fan), uma mulher misteriosa que está rastreando todos os seus movimentos. Esse grupo de mulheres fará qualquer coisa para proteger o mundo, mesmo que isso custe suas vidas. as-agentes-355-review